Formulário de candidatura
Formulário de candidatura
Procedimento Concursal Comum
Procedimento Concursal Comum



Locais e monumentos de interesse turístico

  • Castelo de Soure
  • O Castelo de Soure foi doado por D. Teresa aos Templários em 19 de Março de 1128, - doação confirmada depois por D. Afonso Henriques -, fazia parte, conjuntamente com outros castelos da região, de uma linha de defesa à cidade de Coimbra, tendo desempenhado um papel importante na conquista e povoamento do território que viria a ser Portugal. A este facto se deve a extraordinária situação geográfica, junto à confluência dos rios Anços e Arunca, que lhe acentua o seu carácter militar.
    Até aos dias de hoje, só nos chegou deste Castelo a Alcáçova (zona residencial) onde podemos observar a Torre de Menagem onde se encontra aproveitado um ajimez (janela dupla com arco ultrapassado, “dividida” por um pequeno colunelo) que os últimos estudos tem apontado como sendo obra dos finais do séc. x ou inícios do séc. XI, e um Pano de Muralha.

  • Igreja Matriz de São Tiago
  • Igreja da Misericórdia
  • Capela de São Mateus
  • Esta capela foi construída em finais do séc. XII. Desse período resta apenas a lápide comemorativa do falecimento do eremita Rício (ou Rijo, na versão popular). Foi profundamente alterada nos inícios do séc. XVI. Destacam-se o belo portal, o óculo, a esfera armilar e o brasão da Ordem de Cristo; a escultura do São Rijo é uma peça do início do século XVI, vigorosa, apesar das deformações anatómicas que apresenta; o movimento que se desprende da figura e a expressão do olhar acentuam (razoável) qualidade plástica da peça; são ainda de salientar os (pequenos e dispersos) painéis de azulejos mudéjares existentes (século XVI).

  • Capela do Cemitério (Soure)
  • Capela de Nossa Senhora do Bonsucesso (Casalinhos)
  • Esta capela situa-se na localidade de Casalinhos. São de realçar, no altar-mor, uma escultura da Virgem com o Menino, de pedra policromada, do séc. XVII; nos colaterais, duas de barro, pequenas, do séc. XVIII representando S. Francisco e S. José. Um letreiro gravado na porta principal, data a sua construção: “As obras san feitas com esmolas dos fieis devotos della/Senhora de Bom Svecesso/de 1770”

  • Igreja de Nossa Senhora de Finisterra
  • Edifício dos Paços do Concelho
  • Parque da Várzea
  • Rios Anços e Arunca



  • Requerimento de Termo de Identidade, Idoneidade ou Justificação Administrativa

    Requerimento de Atestados

    A Vila de Soure recebeu de D. Henrique e D. Teresa carta de foral em 1111 e em 1128 foi doada aos Templários. Em 1513, D. Manuel concedeu-lhe foral novo.

    O mais antigo documento escrito relativo a Soure, data de 4 de Setembro de 1043: é a carta de doação que os irmãos João, Sisnando, Ordonho e Zalama fazem ao Mosteiro de S. Vicente da Vacariça.
     
    © 2009 Freguesia de Soure | Desenvolvido by www.realestudo.com